MATO GROSSO DO SUL | Reinaldo diz que reforma da previdência de Temer é ‘aberração’ e atrapalha MS

Nos Estados
Tipografia

Governador defendeu aumento de alíquota para garantir equilíbrio

MidiaMax - O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) criticou as mudanças na PEC (Proposta de Emenda à Constituição) da Reforma da Previdência, propostas pelo presidente Michel Temer (PMDB), que excluíram do texto servidores estaduais e municipais. 

“Essa mudança do Temer desconfigura todo alinhamento que os governos tinham. Não dá para entender como vamos tratar cada Estado de um jeito. Imagina como vamos tratar mais de 5 mil municípios cada um com sua previdência? Isso é uma aberração”, disparou Reinaldo. 

Segundo Azambuja, o Fórum de governadores do Brasil Central, que além de Mato Grosso do Sul, reúne os Estados de Goiás, Mato Grosso, Tocantins, Rondônia e o Distrito Federal, está discutindo um possível alinhamento na proposição de reformas das previdências estaduais. 

“Estava com projeto pronto, acho que não vamos aguardar mudança de idade (mínima de aposentadoria) e tempo (de contribuição), mas devemos avançar na pauta que já estávamos preparando, com relação ao valor de contribuição e fortalecimento da agência estadual”, afirmou o tucano. 

Uma das propostas do governo estadual é aumentar a alíquota de contribuição dos servidores dos atuais 11% para 14%, e ampliar as competências da Ageprev (Agência Estadual da Previdência Social).