QUE SITUAÇÃO | Rio de Janeiro: Sem salário, aposentados e pensionistas do Estado relatam dificuldades financeiras

Nos Estados
Tipografia

Extra (RJ) - Há dois meses sem receber, multiplicam-se as histórias das dificuldades enfrentadas pelos servidores do Estado, especialmente de pensionistas e aposentados, que não são prioridade na folha de pagamento. Ao longo das últimas semanas, a Coluna recebeu centenas de mensagens de servidores em desespero, que estão à deriva sem saber quando vão receber os vencimentos.

É o caso da professora aposentada Patrícia Oliveira, de 41 anos, que saiu da ativa por problemas de saúde. Conforme relatou à Coluna, ela passa por sérias dificuldades financeiras, pois desde janeiro, quando recebeu o salário parcelado, não conseguiu mais pagar as contas. 

— Moro de aluguel e tenho dois filhos adolescentes para criar. Todas as contas estão atrasadas, cortaram a minha água e, nesta semana, recebi o aviso de que cortarão a energia elétrica. Esta situação está fazendo com que eu me adoeça mais. É um descaso total — relatou. 

A aposentada Vânia Lígia, de 58 anos, que era servidora da educação, também passa por dificuldades, pois depende totalmente do salário para viver. 

— Todos parecem estar indiferentes à penúria vivida por que m trabalhou, como eu, por 33 anos com descontos mensais e hoje não tem direito aos proventos. As contas chegam, minhas necessidades básicas estão sendo suprimidas — lamenta. 

Calendário de fevereiro deve sair nesta semana 

Entre histórias de dificuldades, espalhadas por todo o estado do Rio, servidores ativos e inativos estão na expectativa de saber quando receberão o salário de fevereiro nesta semana. De acordo com a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), a previsão é de que o calendário seja divulgado até a próxima quinta-feira, antes do feriado da Semana Santa. Na semana passada, o secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa, afirmou que tem feito esforços para divulgar as datas de pagamento, que ficaram prejudicadas devido a bloqueios nas contas do governo. 

13º: pagamento do abono natalino segue sem previsão 

Na atual crise financeira enfrentada pelo Estado do Rio, é difícil apontar situação favorável para os servidores que ainda não receberam o 13º salário de 2016. Portanto, segundo afirmam fontes, o governo estadual não tem prazo para que a situação dos servidores seja normalizada. 

Além disso, conforme apontam fontes da Coluna, é impensável no cenário atual de incertezas sobre o fluxo de caixa, decidir qualquer prazo para que o Estado pague o abono que está atrasado e coloque em dia pendências sobre horas extras e bonificações. A esperança do governo está na votação do projeto de Recuperação Fiscal dos Estados, que prevê a liberação de um empréstimo no valor de 3,5 bilhões pela União. 

Porém, a expectativa mais otimista é de que a verba só esteja liberada no prazo de um mês, pois, após passar pela Câmara dos Deputados, ainda precisa ser votada pelo Senado.