APOSENTADOS NO ACRE | Mais de 13 mil aposentados e pensionistas devem fazer atualização cadastral no Acre

Nos Estados
Tipografia

Recadastramento vai ser feito de julho a dezembro deste ano, conforme mês de nascimento dos beneficiários. Preenchimento de formulário deve ser feito pelo site do Acreprevidência.

G1 - O Instituto de Previdência do Acre (Acreprevidência) vai atualizar o cadastro de 13,6 mil aposentados e pensionistas a partir de 1 de julho até dezembro deste ano. Segundo o diretor-presidente do órgão, José de Anchieta, a comprovação de vida e residência são necessárias para que o Acreprevidência não faça repasses a pessoas que já faleceram. 

“Os servidores ativos do estado fizeram o recadastramento de 2015 para 2016. Porém, no caso dos inativos, por terem um jeito diferente de se relacionar com a entidade, não fizeram essa atualização. Para fazer isso, precisávamos criar um sistema que levasse as pessoas ao instituto, mas sem muito tumulto”, explica. 

Na primeira etapa do recadastramento, os aposentados ou pensionistas devem acessar o site do Acreprevidência e preencher o comprovante de atualização e a declaração de vida e residência. Os documentos devem ser impressos e entregues pessoalmente pelo servidor, juntamente com os documentos pessoais, na sede do instituto, no caso de moradores de Rio Branco. 

Servidores que moram no interior do estado devem iniciar o procedimento pela internet, depois fazer o reconhecimento de firma em cartório e encaminhar para o endereço do Acreprevidência na Rua Benjamin Constant, nº 351, Cerâmica. CEP 69905-072, em Rio Branco. 

“Esse documento vai ser analisado e a pessoa vai dar o recebido e homologar a presença do servidor. A pessoa pode mandar qualquer um entregar, desde que seja reconhecido em cartório. Em caso de mortes ou menores de idade, os pais ou tutores responsáveis devem fazer o procedimento”, diz. 

Militares

O diretor-presidente explica que, no caso de militares, a documentação deve ser preenchida pelo site do Acreprevidência, mas entregue nas corporações de origem.“Esses locais possuem uma seção para os aposentados e pensionistas. Assim, podem perguntar outras informações exigidas pela corporação”, destaca. 

Calendário

Anchieta destaca que, a partir de 2018, a atualização vai ser feita em caráter permanente e obrigatória. No calendário divulgado para este ano, a atualização de julho deve ser feita por beneficiários nascidos nos meses de janeiro e fevereiro. 

Em agosto, os servidores que nasceram em março e abril devem entregar a documentação. Já no mês de setembro, o instituto vai receber os dados de quem nasceu em maio e junho. 

A programação segue em outubro com atualização dos inativos nascidos em julho e agosto. Em novembro, é a vez de quem nasceu em setembro e outubro procurar a entidade para a entrega dos documentos. Dezembro é a vez dos beneficiários nascidos em novembro e dezembro. 

“O sistema todo que foi disponibilizado na internet foi criado pela equipe de técnicos do Acreprevidência. O custo para contratar uma equipe para fazer esse trabalho seria muito alto e economizamos bastante”, afirma. 

Déficit de R$ 30 milhões 

Em maio deste ano, o Acreprevidência gastou em torno de R$ 53 milhões com os mais de 13 mil beneficiários entre civis e militares, incluindo aposentados e pensionistas. 

Ao G1, em 10 de junho deste ano, Anchieta disse que o déficit da previdência atingiu R$ 30 milhões e que a situação iria se repetir nos próximos meses. Segundo ele, os valores referentes aos descontos e ao repasse do governo – o patronal – foi de R$ 23 milhões, não sendo suficiente para custear os beneficiários. 

O diretor-presidente do instituto disse ainda que a expectativa é que mais de mil servidores se aposentem até o final de 2017. Por isso, os gastos devem aumentar em aproximadamente R$ 60 milhões.