CORTE | Mais de 3,2 mil auxílios-doença são cancelados em Goiás após perícias, diz INSS

Nos Estados
Tipografia

G1 - Beneficiários que foram convocados a fazer a revisão têm até esta segunda-feira para fazer agendamento pelo telefone 135.

Após realizar mais de 3,5 mil perícias em Goiás, o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) já cancelou 3.257 auxílios-doença, o que representa 84% dos trabalhadores que passaram pela revisão em 2017. O prazo para os beneficiários que ainda não foram periciados fazer o agendamento termina nesta segunda-feira (21). 

Para fazer o agendamento, o usuário que foi convocado pelo órgão para fazer a revisão deve entrar em contato exclusivamente pelo número de telefone 135. De acordo com INSS, os beneficiários podem, também, fazer a atualização de endereço pelo mesmo número. 

Feito o agendamento até esta segunda-feira, o benefício é liberado até a data da realização da perícia. Caso o beneficiário não entre em contato no prazo estipulado, o auxílio-doença é bloqueado e o usuário terá 60 dias para marcar a perícia, porém não receberá o benefício neste período. 

O pente-fino nos benefícios pagos pelo INSS, previsto em medida provisória, começou em 2016, mas foi suspenso porque o Congresso não aprovou a MP a tempo. O governo, então, editou uma nova MP, e a revisão foi retomada no início deste ano. 

Conforme um levantamento feito pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), após realizar 200 mil perícias no país, o governo decidiu cancelar 180 mil auxílios-doença. Com isso, conforme os dados do órgão, será possível economizar R$ 2,6 bilhões por ano. 

Em Goiás, mais de 8,7 mil pessoas foram convocadas a fazer a revisão. Entre os beneficiários que passaram pela perícia até julho deste ano, além dos 3,2 mil que tiveram o benefício suspenso, 441 tiveram os benefícios convertidos em aposentadoria por invalidez, e 14 foram convertidos em auxílio-acidente.