PERÍCIA | Mais de 18 mil segurados do INSS em Minas têm que passar por perícia médica

Nos Estados

Agência Brasil - Somente em Minas, 18,3 mil beneficiários de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez terão até o próximo dia 4 para agendar perícia para revisão do benefício junto ao Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS). Estão sendo convocados aqueles que estão há mais de dois anos sem passar pela perícia e ainda aposentados com menos de 60 anos.

A relação completa daqueles que devem se apresentar ao INSS está publicado no Diário Oficial da União, porque não foram localizadas pelo instituto. Caso o prazo para agendamento seja desrespeitado, o beneficiário poderá ter o benefício suspenso, até que a situação seja regularizada. Ele terá 60 dias, a partir da suspensão, para marcar o exame. Caso não procure o INSS nesse prazo, o benefício será cancelado.

O INSS adverte que no dia da perícia, o segurado deve apresentar exames, laudos e receitas médicas. Se o segurado não concordar com o resultado da perícia, ele pode recorrer da decisão pelo Conselho de Recursos do Seguro Social. Em caso de dúvida, o segurado pode ligar para o telefone 135, que também serve para agendar a revisão.

Em todo o país, 152,2 mil beneficiários do auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez têm que passar pela perícia de revisão do benefício. O objetivo do governo federal é fazer um pente-fino em 1,2 milhão de benefícios por incapacidade ao longo 2018, sendo 273.803 de auxílio-doença e 995.107 de aposentadorias por invalidez.