FIQUE ATENTO | Servidor: Ainda dá para aposentado do Rio fazer prova de vida

Nos Estados

Segurados do Previ-Rio que não atualizarem dados terão o pagamento suspenso. Ao concluir procedimento, situação é regularizada

O Dia (RJ) - Com o fim dos prazos para fazer a prova de vida referente a 2018, aposentados e pensionistas da Prefeitura do Rio que não atualizaram seus dados devem se preocupar em realizar o procedimento. Do contrário terão o pagamento suspenso pelo Previ-Rio.

O prazo para a última leva de pessoal concluir o recadastramento anual obrigatório deste ano terminou em outubro para os servidores e pensionistas com matrículas terminadas em 0. A prova de vida começou em janeiro e a cada mês correspondia ao final da matrícula do segurado: para final 1 - janeiro; 2, em fevereiro; e assim por diante. Entende-se por final de matrícula o último número antes do dígito verificador.

De acordo com o Previ-Rio, todos os servidores inativos e pensionistas, que, por algum motivo, não fizeram o recadastramento devem procurar uma agência do banco Santander para fazê-lo o mais rapidamente possível. E assim, evitar a suspensão do pagamento. O prazo de tolerância dado, após o fim do prazo, para o corte foi de 15 dias.

O procedimento é feito, exclusivamente, no banco. Os servidores inativos e os pensionistas precisam apresentar identidade e CPF. Após a regularização, conforme a data em que ela for feita, segundo o órgão pagador de aposentadorias e pensões municipais, o pagamento será reposto em folha suplementar ainda no próprio mês, ou, no máximo, na folha do mês seguinte.

O Previ-Rio informou que são atualmente 69 mil aposentados e 16 mil pensionistas que recebem benefícios da prefeitura. E que, em média, 10% deixam de realizar a prova de vida a cada mês.

Quem não tem condições de ir a uma agência bancária, por algum motivo, deve entrar em contato com o Disque Servidor, no telefone: (21) 2599-4746, para orientação sobre o procedimento a ser adotado. O recadastramento não poderá ser feito por procuração.