INSS SOB NOVO COMANDO | Novo presidente do INSS toma posse

Notícias

O novo presidente do INSS, Francisco Paulo Soares Lopes, tomou posse na tarde de ontem (5) em cerimônia realizada no Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), em Brasília (DF). Ele foi nomeado na última quarta-feira (29) e substitui Leonardo Gadelha, que ficou à frente do Instituto por 510 dias.

Na ocasião, também estiveram presentes o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, o Secretário Executivo do MDS, Alberto Beltrame, o vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Eustáquio Soares Martins, o corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, o corregedor-geral da Justiça Federal, ministro Raul Araújo, além de gestores do MDS, INSS, Secretaria de Previdência e outras autoridades.

“Este é um momento especial em que assumo a presidência da maior autarquia do país. Estou ciente do enorme desafio diário que será manter, de forma justa e perfeita, uma máquina gigantesca como essa. São mais de 50 milhões de segurados, 33 milhões de beneficiários, mais de 32 mil servidores ativos e 1680 agências de atendimento. Por isso teremos de olhar a coisa pública com o máximo de cuidado, sejamos servidores públicos de carreira ou não. Nós da esfera pública precisamos incorporar espírito de união e parceria para darmos o melhor à população e, sobretudo, lutarmos pela justiça social”, declarou Lopes ao iniciar seu discurso de posse.

Como ex assessor especial da presidência da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev), o novo presidente do Instituto também destacou sua experiência em Administração Pública e Tecnologia da Informação como facilitadores para modernizar e trazer excelência ao INSS. “Enquanto estiver aqui, meus desafios serão diminuir filas nas unidades de atendimento, dar celeridade às concessões de benefícios a quem tem direito e combater incessantemente a fraude contra a Previdência”, pontuou.

Instituir, de forma plena, o INSS Digital, modernizar as perícias médicas e proporcionar recursos e condições para a tomada de decisões pelos servidores que estão no fronte, além de propiciar aos procuradores uma relação mais próxima e harmônica com o judiciário também foram ações consideradas como fundamentais pelo gestor, que completou: “Tenho um pedido especial a fazer à Dataprev: vamos andar de braços dados”.

Ao agradecer a presença de todos, o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, destacou que Lopes tem uma missão árdua no INSS e que, além de buscar melhores recursos tecnológicos e celeridade para a Casa, é preciso também trabalhar para aumentar os quadros efetivos de servidores e peritos médicos, que são “recursos insubstituíveis”.

Em seu discurso, o ministro enfatizou, ainda, a expectativa de que a entrada de Francisco Lopes na Autarquia terá um resultado muito bom para a sociedade brasileira. “Francisco traz uma bagagem enorme, em vários níveis de gestão pública, que certamente vai ser muito bem-vinda e eficaz na gestão do INSS”, avaliou.

Novo presidente

Francisco Paulo Soares Lopes é servidor de carreira do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Sua última função, antes de ser nomeado presidente do INSS, era assessor especial da presidência da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev). É formado em administração de empresas com pós-graduação em gestão de tecnologia de informações.

Iniciou sua carreira pública no extinto INAMPS, que deu origem ao Ministério da Saúde e à estrutura da Previdência Social. Desde 2001, Francisco Lopes desempenha funções no governo federal e no Judiciário em projetos de gestão pública. Já atuou como secretário de Tecnologia de Informações do STJ, do Conselho da Justiça Federal (CJF), da Corregedoria do Conselho Nacional da Justiça (CNJ) e foi secretário-geral da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam).

Francisco também foi consultor do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Superior Tribunal Eleitoral (TSE). Participou da implementação do sistema de informatização processual do STF e da divulgação informatizada das eleições do TSE.

Lopes ainda coordenou a área de logística do Ministério das Cidades e dirigiu a modernização em TI da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT). Coordenou, ainda, a implantação da solução Fiscalização Eletrônica de rodovias e passageiros do órgão.

No STJ e no CNJ, foi precursor da implantação do processo eletrônico judicial e administrativo. Pela iniciativa, ganhou o prêmio Inovare e outros prêmios de inovação em gestão pública.

Lopes acredita que só a modernização da máquina pública propiciará excelência no atendimento às demandas da população, em especial na área da Previdência. Ele acredita que há tecnologia, inteligência e métodos eficientes de gestão disponíveis no Brasil para atingir essa meta. Francisco é casado e tem 50 anos.