POSIÇÃO | Mobilização total!

Opinião
Tipografia

Paulo Pereira da Silva - Muitos leitores podem não estar entendendo o porquê de, nos últimos artigos por nós escritos, estarmos batendo com frequência na tecla da realização, em 28 de abril, do “Dia Nacional de Paralisações, Atos e Greves”.

A resposta é simples: esta mobilização, em unidade das centrais e com trabalhadores de todas as categorias, é fundamental para que não acabem com nossos direitos e para preservarmos nosso presente e o futuro das próximas gerações. 

As propostas de reformas da Previdência e trabalhista, além da terceirização, são penosas para os trabalhadores. Elas adiam a aposentadoria obrigando que trabalhemos e contribuamos por mais tempo se quisermos nos aposentar; elas dão fim às aposentadorias especiais; ao acúmulo de benefícios; ameaçam férias, jornadas de trabalho e PLR; e a terceirização precariza o trabalho formal. 

Nossa insistência se dá por isto. Não aceitamos retrocessos no que se refere aos nossos direitos. Não podemos arcar com o peso de equívocos alheios na condução econômica do País. Não somos cobaias de planos mirabolantes para sermos proibidos de buscar uma vida melhor e uma aposentadoria digna ao final de nossa vida laboral. 

No dia 28, todos os brasileiros têm de soltar um sonoro Não às divagações do governo! Todos às ruas, por todo o País, na busca de um Brasil melhor e mais justo! 

Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força) é Presidente da Força Sindical