POSIÇÃO | A intensificação da nossa luta!

Opinião

João Carlos Juruna Gonçalves - A Força Sindical e as demais Centrais realizaram, ontem, dia 20, uma passeata e panfletagem pelas ruas do centro de São Paulo para sensibilizar a sociedade, os trabalhadores e os parlamentares por mudanças nas reformas trabalhista e da Previdência Social apresentadas pelo governo, que ceifam direitos e penalizam todos aqueles que hoje trabalham com carteira assinada, quem pretende adentrar agora no mercado de trabalho, além daqueles que visualizam uma aposentadoria já próxima.

Os eventos foram uma espécie de “esquenta” que antecede as manifestações que as Centrais, em unidade de ação, pretendem promover contra as pretensões do governo de fazer com que os trabalhadores arquem com todo o fardo de uma crise que não foi por eles provocada e de uma sequência de equívocos na tomada de decisões, por parte do próprio governo, quanto à condução da política econômica nacional ao longo dos últimos anos. 

Obtivemos ontem, ainda, uma importante vitória no Senado, quando a CAS reprovou o texto do governo. Uma vitória que serve de alento para que a nossa luta seja ainda mais intensificada, já que solidificar nossa atuação nas bases, neste momento de constantes ameaças aos nossos direitos, pode representar o fôlego que necessitamos para lutar intensamente até o final. 

Estamos preparando para os próximos dias uma sequência de atos, manifestações e paralisações contrários às reformas propostas pelo governo, e a participação de todos, sindicatos, federações e confederações, trabalhadores e demais setores sociais, para que possamos manifestar todo o nosso descontentamento e engrossar as fileiras daqueles que se mostram alinhados aos nossos mais do que justos objetivos. 

Esta é, sem dúvida, uma luta de todos nós. Aceitar que uma “canetada” jogue por terra tudo o que construímos ao longo dos anos, é algo que nunca faremos. Queremos um diálogo aberto e democrático para que, unidos, possamos superar nossas diferenças e trabalhar, em conjunto, para a reconstrução do País que almejamos para nós e nossos filhos. 

João Carlos Gonçalves, Juruna, Secretário-geral da Força Sindical e vice-presidente dos Metalúrgicos de São Paulo.