Por Ricardo Flaitt (Imprensa Sindnapi) – Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontam que, nas últimas eleições, o segmento dos cidadãos com 70 anos ou mais, sem obrigatoriedade de exercer o direito ao voto, representou 6,9 milhões de abstenções. ***Assista à reportagem do Jornal dos Aposentados, produzida por Anderson Campos e Jaime Alves sobre esta matéria, clicando no link a seguir: https://www.youtube.com/watch?v=-vsQpEAM7dk

Agência Sindical - Os aposentados e pensionistas, que somam milhões, representam o maior grupamento assalariado do País. Em pequenos municípios, a renda do aposentado gira a economia durante o ano todo. Nas grandes cidades, a Terceira Idade amplia espaços na sociedade e na política, é ativa no esporte e lazer e compõe ainda forte grupo de pressão.

Por Ricardo Flaitt (Imprensa/Sindnapi) – A Plenária Paulista de Anistia, realizada em 27 de agosto, na sede do Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos, reuniu cerca de 200 cidadãos brasileiros que reivindicam a reparação de direitos que foram suprimidos durante o período da ditadura militar (1964 a 1985) e pela manutenção dos que já foram anistiados.

ASSISTA À REPORTAGEM DO JORNAL DOS APOSENTADOS: https://www.youtube.com/watch?v=8VS3XyWcAns&feature=youtu.be

Por Ricardo Flaitt (Imprensa/Sindnapi) – A Plenária Paulista de Anistia, realizada em 27 de julho, na sede do Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos, reuniu cerca de 200 cidadãos brasileiros que reivindicam a reparação de direitos que foram suprimidos durante o período da ditadura militar (1964 a 1985) e pela manutenção dos que já foram anistiados.

ASSISTA À REPORTAGEM DO JORNAL DOS APOSENTADOS: https://www.youtube.com/watch?v=8VS3XyWcAns&feature=youtu.be

Por Ricardo Flaitt (Imprensa Sindnapi) – O Brasil da teoria é um país formado por muitas leis, porém, a pergunta que paira é: na prática, essas leis funcionam? Fato é que muitas delas só existem no papel. ***Confira a reportagem desta matéria no Jornal dos Aposentados, canal do Sindnapi no Youtube, clicando no link a seguir: https://www.youtube.com/watch?v=lXRsK0O76YQ

O Dia (RJ) - Por lei, tem direito ao 13º quem, durante o ano, recebeu benefício como aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade

Rio - A antecipação do 13º dos aposentados e pensionistas do INSS pode parar no Supremo Tribunal Federal (STF), informou nesta quinta-feira ao DIA, o presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, Marcos Bulgarelli, ligado à Força Sindical, após reunião com o presidente do instituto, Edison Garcia. Apesar da boa receptividade, e da promessa em levar as reivindicações ao Ministério do Planejamento, dirigentes sindicais estudam alternativas para garantir o pagamento do abono na folha do mês de agosto.

"Entre as medidas que estamos estudando, está pressionar parlamentares para que a antecipação do 13º vire lei. Não é possível que todo ano seja essa agonia. E se o governo não antecipar, vamos entrar com ação Supremo", critica Bulgarelli.

"O presidente do instituto se comprometeu a levar nosso pleito ao Planejamento e dar uma resposta o mais breve possível", conta. "Sabemos que o abono é pago por decreto presidencial, mas não vamos deixar de cobrar o que é um direito nosso", afirma.

"Desde de 2006 essa parcela é adiantada na folha de agosto, que é paga em setembro. Ela já deveria ser tratada como direito garantido, só assim evitaria esse desgaste todo ano", voltou a criticar.

Por lei, tem direito ao 13º quem, durante o ano, recebeu benefício como aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade.

Caso o governo confirme o pagamento do abono natalino, o que ainda não é certo, o crédito deve ser feito entre os cinco últimos dias úteis do mês que vem e os primeiros cinco dias úteis de setembro. Assim, o pagamento começaria dia 25 de agosto para quem recebe um salário mínimo e tem final de inscrição 1. Quem ganha acima do mínimo deve receber entre 1º e 8 de setembro.