Por Ricardo Flaitt / Foto: Anderson Campos - Imprensa Sindnapi - Há cinco anos a Cooperativa de Crédito do Sindicato Nacional dos Aposentados, a Coopernapi, era apenas uma ideia na cabeça do presidente João Inocentini, que projetava criar uma instituição financeira voltada para a população da Terceira Idade.

Extra - Em um esforço para estimular a retomada da economia, o governo decidiu reduzir, pela segunda vez, o teto dos juros cobrados em empréstimos consignados para servidores públicos, aposentados e pensionistas. O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, ressaltou nesta quinta-feira que, com o orçamento menos comprometido com juros, o brasileiro terá mais recursos para injetar na economia. Ele ressaltou que, em julho de 2017, o saldo total de empréstimos consignados atingiu R$ 302 bilhões, 94% deles destinados a servidores públicos, aposentados e pensionistas. Segundo Oliveira, a redução dos juros representará uma economia de R$ 5 bilhões ao ano. 

DGABC - Os aposentados e pensionistas do Grande ABC estão mais endividados neste ano. O volume de contratos de crédito consignado com desconto no benefício do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) cresceu 24,11% em junho, na comparação com igual período de 2016, totalizando 69.821 acordos – no ano passado foram 52.981. Considerando que as sete cidades contam com 325.363 aposentados e 118.708 pensionistas, no total de 444.071 beneficiários, é possível estimar que, a cada seis deles, um possui empréstimo.

Dra. Tonia Galleti, Coordenadora do Departamento Jurídico do Sindicato Nacional dos Aposentados faz um alerta: "É uma desculpa antiga, que ouvimos o tempo todo por aqui, mas não faz sentido. O benefício é uma informação privada. A publicidade se dá apenas em ações públicas, como a posse de um servidor”, A entidade estima receber cerca de 50 reclamações por semana referentes a problemas na concessão de consignado.

Pagina 1 de 3